A Academia Goiana de Letras e o Tribunal de Justiça de Goiás promoveram um tribunal pra lá de inusitado: “Capitu traiu ou não Bentinho?”.

A dúvida – que ainda inquieta boa parte dos apreciadores da literatura brasileira – foi levada, mais uma vez, à discussão. Desta vez, a ilustre personagem da obra Dom Casmurro, de Machado de Assis, foi submetida a júri fictício no 2º Tribunal do Júri de Goiânia. Depois de quase quatro horas de discussão, os sete jurados entenderam que não existiam provas ou fatos reais que comprovassem a traição de Capitu. Para continuar lendo, clique aqui (fonte: site da Livraria Cultura).