# RTP entrevista Rosa Montero

Leitores são “necessários e essenciais para o escritor”
** Ana Nunes Cordeiro, da Agência Lusa **

rosa

Em Lisboa para apresentar o seu novo romance, “Instruções para Salvar o Mundo”, publicado pela Porto Editora, a romancista falou da sua relação com a escrita, cinco anos depois de ter lançado “A Louca da Casa”.

A escritora espanhola Rosa Montero considera que “a maior recompensa é ter leitores” e que estes são “necessários e essenciais para o escritor”.

Segundo a escritora, “a História da Literatura está cheia de escritores que perderam os leitores, que fracassaram por qualquer razão. Se calhar, escritores muito bons, mas que na sua época não foram lidos e que enlouqueceram e passaram o resto da vida num hospital psiquiátrico ou se suicidaram”, disse em entrevista à Lusa.

Para continuar lendo a entrevista de Rosa Montero a RTP – que tem uns toques ótimos, diga-se – clique aqui.

* trechos de livros que andam por aí (x)

“Sempre pensei que a narrativa é a arte primordial dos seres humanos. Para ser, temos que nos narrar, e nessa conversa sobre nós mesmos há muitíssima conversa fiada: nós nos mentimos, nos imaginamos, nos enganamos. O que contamos hoje sobre a nossa infância não tem nada a ver com o que contaremos dentro de vinte anos. E o que você lembra da história comum familiar costuma ser completamente diferente daquilo que seus irmãos lembram. Às vezes troco algumas cenas do passado com a minha irmã Martina, como quem troca figurinhas: e o lar infantil desenhado por uma e pela outra quase não têm pontos em comum. Os pais dela se chamavam igualzinho aos meus e moravam numa rua com o mesmo nome, mas certamente eram outras pessoas.”

(in A Louca da Casa, Rosa Montero)