Como Ser
Como ser Inteligente (e Aprender com Facilidade!)

Como ser Inteligente (e Aprender com Facilidade!)

Como ser inteligente? Como aprender qualquer coisa com mais facilidade, e de forma rápida e eficaz?

Esses são questionamentos comuns, especialmente na era do conhecimento líquido – e da ansiedade – em que vivemos.

Felizmente a ciência tem respostas que podem nos ajudar a saber como ser inteligente.

E para entender como fazer isso na prática, é importante saber sobre algo chamado neuroplasticidade, a capacidade do nosso cérebro aprender (ou reaprender) qualquer coisa.

O seu cérebro pode literalmente mudar, de acordo com os estímulos que recebe. Isso pode ser bom ou ruim, a depender do tipo de estímulo que você oferece.

Vamos entender melhor como isso acontece:

Quando você aprende algo novo, formam-se sinapses dentro do seu cérebro. São como novos caminhos.

Logo, para ser mais inteligente você precisa construir esses caminhos de forma consistente.

O primeiro contato que você tem com uma nova informação, a depender da complexidade, pode gerar maior dificuldade de aprendizado.

No entanto, à medida que você continua exercitando seu cérebro, estudando, adquirindo informações, os caminhos já estarão sendo criados, e será cada vez mais fácil aprender algo novo. Você fará menos esforço.

Você chegará a um ponto onde parece que tudo ficou mais fácil. Mas a verdade é que não foi o assunto que se tornou mais fácil, foi você que se tornou mais inteligente.

Portanto, tudo que você tem que fazer para saber como ser mais inteligente, é exercitar o seu cérebro com novos estímulos, de forma consistente. Vamos ver algumas estratégias práticas para você começar agora mesmo.

 

Como ser Inteligente: Estratégias Práticas


 

Agora que você entendeu sobre a neuroplasticidade, há alguns detalhes importantes a serem ditos.

Observe:

A neuroplasticidade é muito maior na infância e início da adolescência (até mais ou menos 15, 16 anos). Depois disso, essa capacidade vai se tornando menor (ela existe, mas em menor grau).

Por volta dos 25, 30 anos, é necessário mais esforço para aprender – mas é possível.

Para que você use ao máximo o poder da neuroplasticidade para se tornar mais inteligente, é necessário ter foco e prestar atenção no que está aprendendo, para que essas informações se tornem sólidas.

Repito: preste atenção ao que estiver aprendendo. Se você estuda se distraindo, não haverá neuroplasticidade – apenas perda de tempo.

No entanto, não desista quando o aprendizado estiver difícil. É preciso continuar insistindo! Lembre-se de que está construindo um novo caminho neural, e ele só se fortalecerá com a repetição. Repita, repita, repita, até que se torne fácil.

 

como-ser-inteligente-terapia-da-palavra-2

 

1. Mantenha-se atualizado


 

A neuroplasticidade acontece quando você aprende algo. Logo, manter-se atualizado sobre notícias e acontecimentos é uma forma de adquirir conhecimento e continuar construindo novos caminhos sinápticos.

No entanto, filtre as informações realmente relevantes.

Em nada vai te agregar saber sobre a fofoca envolvendo famosos, ou a vida pessoal da blogueira Y. Menos ainda acompanhar só as catástrofes do mundo.

Desenvolva o hábito de acompanhar seções específicas em sites de notícias, como: esportes, economia, política, cultura, meio ambiente, etc. Conteúdos que realmente agreguem ao seu conhecimento, e te mantenham a par do que está acontecendo no mundo.

Pessoas inteligente estão sempre atualizadas. 🙂

 

2. Leia, leia, leia


 

O processo para saber como ser inteligente envolve adquirir novos conhecimentos (de preferência úteis) e ser capaz de repassá-los adiante.

E uma das formas mais eficazes para adquirir conhecimento é através da leitura.

Todo livro é válido, mesmo que seja ficção. Mas já que estamos falando sobre conhecimento adquirido, seria interessante dar prioridade para livros com conteúdos aplicáveis na sua vida.

Experimente ler alguns títulos sobre desenvolvimento pessoal, participar de fóruns de discussão, grupos de leitura…

Ler é excelente, mas ler e debater o conteúdo é um nível a mais para a sua neuroplasticidade.

Inclusive, recomendo que comece pelo livro: “Aprendendo Inteligência”, do professor Pierluigi Piazzi, especialista em neuroaprendizagem.

 

3. Exercite seu cérebro


 

Pesquisas já apontam que o excesso do uso de telas, especialmente dedicados à redes sociais como TikTok e Instagram, têm afetado negativamente o nosso cérebro.

Há um aumento considerável do nível de ansiedade, aumento da dificuldade em manter o foco, dificuldade de concentração, redução da memória… Ou seja, prejuízos significativos que só aumentam com o excesso de consumo de conteúdos vazios/superficiais.

Exercite seu cérebro. Estimule-o!

Se tem vício em redes sociais, ao menos use-as de forma produtiva (documentários no YouTube, bons podcasts, bons perfis profissionais no Instagram, etc).

Jogos também são excelentes para estimular o cérebro: xadrez, palavras-cruzadas, sudoku, bem como os jogos que estimulam a memória. Tudo isso te ajudará a desenvolver o raciocínio lógico de forma divertida.

 

4. Desenvolva novas habilidades


 

Já falamos sobre isso por aqui, no artigo Como ser uma Pessoa Interessante.

O desenvolvimento de novas habilidades contribui diretamente com a construção de novas sinapses no seu cérebro, promovendo, consequentemente, a neuroplasticidade.

Além do mas, pessoas tendem a definir como “inteligentes” aqueles que possuem habilidades (específicas ou gerais) em alguma coisa. Se você é bom em algo, exercite isso. Se gosta de aprender, adquira novas habilidades.

Exemplos: Tocar algum instrumento musical, aprender uma nova língua, fazer artesanato, jardinagem, etc.

 

como-ser-inteligente-terapia-da-palavra-1

 

5. Sente-se à mesa dos Inteligentes


 

Conviver com pessoas que considera menos inteligentes que você, ou no mesmo patamar, tende a causar certa acomodação, fazendo com que você se mantenha no mesmo nível de conhecimento.

O oposto acontece quando você convive com pessoas que considera mais inteligentes que você; isso vai te instigar a querer aprender mais para se aproximar do nível delas.

Dizem que somos a média das cinco pessoas com quem mais convivemos. Trate de elevar a sua média.

Não precisa necessariamente serem pessoas que estejam presentes fisicamente. Um outro modo de fazer isso é acompanhar pessoas online. Escolha aquelas que você considera terem algo para te agregar, e acompanhe elas fielmente.

 

6. Pratique a higiene do sono e alimentação


 

O aprendizado se consolida durante o sono. E não é qualquer sono, é o sono noturno.

Seu cérebro é como qualquer outro músculo do corpo, que requer descanso após ser exercitado. Se você não dorme cedo (por volta das 22, 23h), nem tem uma noite de sono de qualidade (passando por todas as fases REM do sono, e acordando apenas pela manhã), terá prejuízos no seu rendimento.

Dedique-se a fazer uma higiene do sono, deitando cedo e acordando cedo. Seus neurônios agradecem.

Do mesmo modo, a alimentação é extremamente importante. Excesso no consumo de alimentos processados, açúcares refinados, são prejudiciais por afetarem a área da cognição, reduzindo a neuroplasticidade.

Assim como há alimentos que prejudicam, há os que ajudam. Ômega 3, por exemplo, favorece o desenvolvimeno neuronal.

Certifique-se de oferecer ao seu corpo os nutrientes que ele precisa para funcionar adequadamente.

 

7. Repita, repita, repita


 

Acima nós falamos sobre o sono, uma das etapas para a consolidação do aprendizado. Pois bem, a repetição também é uma dessas etapas.

O processo de aprendizado pode ser lento no cérebro, e repetir acelera isso. Ou seja, ler, escrever, e explicar o que aprendeu (seja para si mesmo, ou para outra pessoa), é um ciclo que estimula a neuroplasticidade.

Criar uma rotina de estudos constante, com leitura diária, fazendo resumos, resolvendo questões, vai impulsionar absurdamente a sua capacidade de aprendizado e, consequentemente, te fazer ser mais inteligente.

Não é sobre a quantidade de estudo, mas sim sobre a qualidade dele.

Dedique tempo a estudar, mas também a descansar. Falamos sobre isso no artigo: Como ser mais Produtivo.

Se você estuda (colegial, cursinho, faculdade, pós, etc), o ideal para aprender com mais facilidade é após a aula revisar o conteúdo em casa. Revisar, escrever um resumo, e reler. Vai te poupar tempo, e vai acelerar seu aprendizado.

Lembre-se: Quanto mais você exercita, mais fácil fica.

 

8. Consuma conteúdo rico


 

Essa recomendação é só para reforçar.

Se quer saber como ser inteligente, dedique mais tempo a consumir conteúdos que agregam, do que conteúdos vazios.

Use a sua assinatura de streaming para ver bons documentários, bons filmes.

Use o YouTube para assistir materiais ricos em conhecimento, como o TED Talks.

Escolha um tema que gostaria de aprender, e devore livros sobre ele, até conseguir explicar para alguém com facilidade.

Se você desenvolver o hábito de reservar um momento diário para adquirir conhecimento, mesmo que seja breve, você já estará mantendo seu cérebro ativo. Experimente!

 

Espero que essas recomendações te estimulem a adquirir conhecimento e desenvolver sua inteligência.

Você é o que você consome.

Pense nisso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.