Saúde Emocional
Não me Reconheço mais: Como Reencontrar a si Mesmo

Não me Reconheço mais: Como Reencontrar a si Mesmo

Tem momentos na vida em que nos deparamos com uma espécie de crise existencial.

Se você nunca sentiu isso, aguarde. Se está sentindo agora, saiba que é normal.

Olhar para o próprio reflexo, ver suas atitudes, analisar seu comportamento, e sentir que nada disso faz mais sentido, que você parece ter mudado, que não se sente mais a mesma pessoa…

Olhar para a sua vida, o seu trabalho (ou a ausência de um) e sentir que está perdido, perdendo tempo, sem saber ao certo se está tomando as melhores decisões, seguindo os melhores caminhos…

Isso gera uma série de pensamentos questionadores sobre tudo. E o sentimento causado por esse questionamento não é bom.

É uma sensação de frustração, de medo, de derrota, de estranhamento.

O que fazer quando nos encontramos nesse contexto? Como recuperar a sanidade, colocar a cabeça no lugar, e voltar aos trilhos?

 

Como Reencontrar a si Mesmo


 

Você precisa parar.

Não importa o que está fazendo, pare. Dê uma pausa, e se reorganize.

Se continuar alimentando o fluxo de pensamentos que focam no problema, as consequências não serão boas para a sua saúde mental.

Nesse caso, o que você precisa é parar de alimentar esses pensamentos, respirar, e colocar o seu cérebro no modo solução.

Ao invés de repetir as reclamações e fazer perguntas improdutivas, você deve aprender a fazer as perguntas certas.

O seu cérebro é uma máquina fantástica. Se você souber fazer as perguntas certas, ele vai te mostrar a solução.

E para que isso aconteça, você pode seguir alguns passos simples, porém muito eficientes.

Pegue papel e caneta, e vamos lá.

 

Analise o que está te incomodando


 

Vamos pensar com clareza: O que exatamente está te incomodando? Seja específico, fale em detalhes.

Você está tendo comportamentos que antes não tinha, e sente que isso não faz parte de quem você é? Quais comportamentos são esses?

Você está tomando atitudes que não têm te agradado? Que atitudes são essas?

Liste. Coloque em uma folha de papel ou um bloco no celular. Traga clareza ao seu cérebro sobre os pontos que precisam ser ajustados.

Sem clareza, sem mudança. Sem mudança, sem melhorias.

Se você não gosta de quem está se tornando, está nas suas mãos o poder de mudar isso enquanto pode.

 

Pense: O que admiro em mim? O que não faz parte de quem sou?


 

Quem é você? O que há de bom em você, que reconhece como sendo parte de ti?

O que você sente que não te representa, que não faz parte de você? Por quê?

Se identifica comportamentos e atitudes que sente que não fazem parte de quem você é, procure entender o que está por trás destes comportamentos. Por que está agindo assim?

Aconteceu alguma coisa que te fez mudar?

Você viveu alguma situação específica, ou isso é resultado de anos de dor acumulada?

Há alguma outra forma de resolver isso? É possível buscar ajuda terapêutica?

Se você não pode pagar um profissional que te ajude a lidar com seus traumas e dores, busque o serviço público na sua cidade. Procure por órgãos como o CAPS, que dispõe de psicólogos. Você também pode procurar uma Universidade Pública na sua cidade, e questionar sobre programas de atendimento.

Se precisar desabafar, procure o CVV. Você pode conversar de forma anônima com pessoas qualificadas pra te atender. Saiba mais no site deles: https://www.cvv.org.br/.

Não guarde a dor pra si. Não desconte em você.

Se está tendo comportamentos reativos por consequência de algo que está vivendo, busque ajuda.

 

nao-me-reconheco-mais-2

 

Questione: Onde quero chegar?


 

Se está insatisfeito com sua vida atual, então o que deseja pra si?

Onde você quer chegar? O que deseja fazer com sua vida? O que quer alcançar? Quais os seus sonhos.

Escreva. Questione-se.

Busque referências de pessoas que fazem aquilo que você deseja fazer, ou que são como você gostaria de ser. Estude essas pessoas. O que elas fizeram para conseguir isso?

Por favor, não se inspire em blogueiras que vendem ilusão. Inspire-se em pessoas reais, com vidas reais.

 

Trace seu plano de ação


 

Uma vez que você sabe o que te define, e sabe o que quer, é hora de traçar o caminho para conseguir isso.

Seu primeiro passo é listar no papel o que deseja, e depois listar o que precisa ser feito para conseguir.

Exemplo:

Você ama ler, e sente que quer ser escritora. O que precisa fazer para conseguir isso? Quais são os passos?

Poderia ser: Desenvolver habilidades de escrita, aprender sobre roteiros, estudar pessoas que são escritoras, entender como funciona o processo, pensar no tema do seu primeiro livro, começar a escrever.

Veja que são passos claros e bem definidos, onde é possível ver um caminho com começo, meio e fim.

Vá para o Google, pesquise, busque profissionais que fazem o que você quer fazer, converse com eles, oriente-se.

Não é possível sair do lugar sem correr atrás do que quer.

 

Não pare até conseguir.


 

Uma vez que você encontrou sua voz, siga-a!

Trace seu caminho e coloque em ação. E não será linear e bonitinho.

Coisas darão errado. Desafios existirão. Esteja preparado para enfrentá-los com coragem e ousadia. Seja forte para cair e levantar.

Se o seu plano A não deu certo, trace um plano B. Refaça a rota se for preciso, mas não pare.

O sucesso te espera logo adiante.

Pense nisso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.